Get Adobe Flash player

O Presente

A Evolução Industrial foi obrigando à alteração do equipamento produtivo e energético, tendo-se substituído a força hidráulica por eléctrica e a secagem ao ar, em folhas, por bobinas de papel enroladas em final de máquina, prontas para corte posterior.

Juntamente com a produção de papel, foi-se implementando a fabricação de sacos. Primeiro sacos pequenos para mercearia e drogaria feitos manualmente com folhas de papel seco ao ar ou já de “secador”, passando para sacos multi-folhas para aplicações diversas, mas também manufacturados. A partir dos anos 60, assistiu-se a um forte desenvolvimento, tanto em instalações fabris como na mecanização dos dois sectores produtivos, papel e sacos multi-folhas, tendo-se este último tornado o pólo principal de actividade de Ponte Redonda. Para isso muito tem contribuído a forte penetração nos mercados europeus.

O complexo fabril tem cerca de 20.000 m2 de área coberta total, considerando os vários pisos, implantados num terreno industrial de 60.000m2, com uma zona florestal envolvente considerável, conservada no seu estado natural.

O número de trabalhadores é de 135, sendo 58 do sexo feminino e 77 do sexo masculino. 
Mantêm-se os dois sectores tradicionais: fabricação de papeis à base de reciclados e sacos multi-folhas.
É seguida uma estratégia de sustentabilidade com base em forte diversidade de produtos, maleabilidade de execução e pronta resposta a pequenas, médias e grandes encomendas. A prestação de um bom serviço acompanha sempre a função de venda.